Blog

Postado em em 22 de janeiro de 2022

Curso Básico de Python – Saia do Zero em 6 Aulas!

Desenvolva seus programas e análises com nosso Curso Básico de Python! Aprenda a usar Python de forma eficiente com aplicações práticas. Saia do zero agora!

Aulas Disponíves:

Aula 1 – Aplicações, Instalação e Lógica de Programação

Hoje vamos dar início à primeira aula do nosso Curso Básico de Python, para que você possa sair do zero em Python e começar fazer suas próprias análises!

Caso prefira esse conteúdo no formato de vídeo-aula, assista ao vídeo abaixo ou acesse o nosso canal do YouTube!

Para receber por e-mail o(s) arquivo(s) utilizados na aula, preencha:

Aula 1 – Aplicações, Instalação e Lógica de Programação

Hoje nós vamos dar início ao Curso Básico de Python aqui no blog. O objetivo é te ensinar toda a configuração inicial até o passo a passo de solução de desafio em Python.

Assim você vai ter uma noção de como resolver o projeto em Python e o que precisa fazer para resolver outros problemas no dia a dia.

Aplicações, Instalação e Lógica de Programação

Primeiro vou te passar um resumo da importância do Python para que você consiga se situar.

Primeiro ponto é que pra você é um destaque no mercado de trabalho. Agora vamos para algumas aplicações que provavelmente vão chamar sua atenção.

Vamos ter automações de tarefas e processos, criação de sites, jogos, sistemas, programas, APIs, aplicativos. Temos também análise de dados, ciência de dados, BI e inteligência artificial.

Isso quer dizer que você tem diversas áreas de atuação, então pode aprender uma ou mais delas para uma vaga específica ou para criar seus próprios projetos.

Para poder programar em Python você vai precisar de ter um editor de Python, seja ele online ou instalado na sua máquina.

Como o nosso curso é o básico e queremos facilitar a sua programação nós vamos utilizar um editor online chamado Google Colab.

Nós já temos uma publicação aqui no blog te ensinando a entrar e configurar esse editor, então basta clicar aqui para poder visualizar essa publicação.

OBS: Nós temos também outras duas publicações te ensinando a instalar e configurar os editores na sua máquina. Então caso tenha interesse pode instalar o Jupyter ou o PyCharm.

Página inicial do Google Colab
Página inicial do Google Colab

Essa é a página inicial do Google Colab, lembrando que você pode compartilhar o seu Drive com o Colab, então fica mais fácil até de pegar seus arquivos quando estão já no drive.

Depois você só vai precisar clicar em Arquivo e depois em Novo notebook. Com isso já vai poder começar a sua programação em Python.

Isso quer dizer que as configurações do Python são só essas, então aqui já vamos poder começar a escrever!

Curso Básico de Python - Passo a passo para a resolução do problema (lógica de programação)
Passo a passo para a resolução do problema (lógica de programação)

Aqui já vou te dar uma dica na hora de escrever, quando você coloca # antes do que está escrevendo vai funcionar como um comentário, ou seja, deixa de ser uma linha de código e passa a ser uma linha explicativa.

É muito importante você ir comentando o código para facilitar a leitura depois e entender o que cada parte do seu código está fazendo.

Isso que foi escrito é o passo a passo que vamos utilizar para resolver o nosso problema, então vamos percorrer todos esses passos ao longo das aulas.

Para poder fazer uma análise de dados, fazer o tratamento, fazer alguns cálculos e ainda criar um gráfico para apresentar os resultados.

Isso seria a nossa lógica de programação, que é o que temos que fazer para resolver um problema, só que depois vamos ter que transformar isso em código para de fato resolver o problema.

Nas próximas aulas já vamos dar início a programação e resolução desse problema!

Voltar ao índice

Aula 2 – Importar Bibliotecas e Exibir Informações

Hoje vamos para segunda aula do nosso Curso de Python Gratuito! Nessa aula eu vou te mostrar como importar bibliotecas e como exibir informações com Python!

Caso prefira esse conteúdo no formato de vídeo-aula, assista ao vídeo abaixo ou acesse o nosso canal do YouTube!

Para receber por e-mail o(s) arquivo(s) utilizados na aula, preencha:

Aula 2 – Importar Bibliotecas e Exibir Informações

Hoje nós vamos para a segunda aula do nosso curso de Python gratuito e nessa aula nós vamos falar um pouco sobre bibliotecas e como exibir informações de forma visual no Python.

Lembrando que o nosso objetivo é resolver um desafio de análise de dados para ler arquivos, fazer o tratamento, fazer os cálculos e apresentar alguns resultados inclusive com gráficos.

Importar Bibliotecas e Exibir Informações

O nosso desafio será fazer esse passo a passo para analisar os indicadores de vendas da empresa. Então para recapitular nós vamos utilizar o passo a passo abaixo:

Curso de Python Aula2
Lógica de programação

A ideia da aula de hoje é começar com o Passo 1, que é percorrer todos os arquivos da pasta para buscar os arquivos desejados para nossa análise.

Antes de iniciar é importante que você entenda o que é uma biblioteca, pois sempre que for programar em Python você vai acabar utilizando uma ou outra biblioteca.

Biblioteca nada mais é do que conjunto de códigos que alguém já criou para te auxiliar em algumas tarefas. Nesse caso o código para obter os arquivos de uma pasta já existe, porque alguém criou e disponibilizou.

Então nós podemos utilizar diversas dessas bibliotecas já para te auxiliar e não ter que criar um código todo do zero.

A biblioteca os por exemplo, é que vai permitir com que você consiga obter os arquivos de uma pasta e o melhor de tudo, não precisa nem instalar, basta importar a biblioteca.

Essa biblioteca vai te ajudar a trabalhar com pastas de arquivos, locais de arquivos, percorrer pastas de arquivos…

Antes de começarmos a listar os arquivos que temos na pasta, nós vamos inserir os arquivos dentro do Google Drive, se ainda não tiver feito isso, essa é a hora.

Em seguida você vai clicar na pasta logo ao lado e vai clicar em Montar Drive.

Opção para montar drive (acessar o drive)
Opção para montar drive (acessar o drive)

Quando fizer isso vai aparecer uma mensagem na sua tela perguntando se você autoriza a conexão com o Google Drive.

Aviso para permitir a conexão ao drive
Aviso para permitir a conexão ao drive

Depois que você permitir o programa vai atualizar e vai aparecer uma pasta chamada Drive na parte de arquivos.

Pasta do drive após habilitar conexão
Pasta do drive após habilitar conexão

Depois disso, basta você pesquisar onde estão os seus arquivos dentro do seu drive.

Copiando caminho da pasta dos arquivos
Copiando caminho da pasta dos arquivos

Você vai buscar essa pasta e quando encontrar vai poder ir aos 3 pontos e selecionar a opção Copiar Caminho.

Agora você vai poder colar esse caminho dentro do código.

Curso de Python Aula2
Código para listar os arquivos da pasta

OBS: A primeira parte do código é onde nós geralmente fazemos a importação das bibliotecas que vamos utilizar, então vamos colocar o import + a biblioteca a ser utilizada, assim o Python habilita a biblioteca e te permite utilizar os comandos dela.

No código nós estamos atribuindo a lista de arquivos (listdir) a variável lista_arquivo. E logo abaixo estamos utilizando o comando print para mostrar na tela essas informações da variável.

Só que utilizando o print nesse caso fica meio confusa a visualização das informações, então nós podemos utilizar o display(lista_arquivo). Isso vai deixar a visualização mais fácil.

Curso de Python Aula2
Mostrando as informações da pasta com o display

Agora você já sabe como listar os arquivos de uma pasta e já sabe 2 formas de mostrar as informações de uma variável!

Voltar ao índice

Aula 3 – Curso de Python – Estrutura de Repetição e Format

Hoje vamos para a terceira aula do Curso de Python! Nesta aula eu vou te ensinar sobre a estrutura de repetição for e o format no Python!

Caso prefira esse conteúdo no formato de vídeo-aula, assista ao vídeo abaixo ou acesse o nosso canal do YouTube!

Para receber por e-mail o(s) arquivo(s) utilizados na aula, preencha:

Aula 3 – Curso de Python – Estrutura de Repetição e Format

Hoje nós vamos para a terceira aula do curso básico de Python e nessa aula vamos abordar estruturas de repetição e o format.

A estrutura de repetição vai te ajudar a não ter que repetir um código diversas vezes, com ela você vai poder repetir seu código sem ter que reescrever seu código.

E o format vai permitir com que você faça algumas formatações no Python, mas na aula eu vou te explicar!

Estrutura de Repetição e Format

Na aula anterior do nosso curso básico de Python nós utilizamos o comando listdir para listar os arquivos de um diretório e já fizemos a conexão do Google Colab com o Google Drive para facilitar a obtenção dos arquivos.

Agora nós vamos ao nosso Passo 2 da nossa lógica de programação. Então nós vamos percorrer todos esses arquivos para poder importá-los para que possamos utilizá-los.

Percorrendo todos os arquivos da nossa lista
Percorrendo todos os arquivos da nossa lista

A ideia aqui é utilizar a estrutura de repetição FOR, que vai permitir com que tudo que esteja dentro dele seja executado diversas vezes sem que você precise repetir o código.

Então quando colocamos for arquivo in lista_arquivo, quer dizer que vamos percorrer cada arquivo (pode ser um outro nome qualquer, mas normalmente colocamos nomes intuitivos para facilitar o entendimento) dentro da nossa lista_arquivo.

Resumindo, nós vamos percorrer cada elemento de um conjunto ou lista, então vamos percorrer cada um dos arquivos da nossa lista.

Nesse exemplo inicial nós vamos apenas utilizar o print juntamente com o f antes do texto para utilizar o format, ou seja, podemos acrescentar variáveis dentro do texto.

Você vai notar que para inserir essa variável dentro do texto vai precisar coloca-la entre { } (chaves), assim o Python entende que tem que colocar o valor/conteúdo da variável nesse local.

Com essa parte inicial do código, nós vamos ter o caminho + o nome de cada um dos arquivos da nossa pasta.

Isso acontece porque estamos executando tudo que está dentro do for. Mas como saber o que está dentro do for?

Isso é fácil, é a indentação que chamamos, é esse TAB que damos (esse espaço) antes de começar a escrever.

Essa estrutura vai facilitar com que você faça essas ações repetidas, nesse caso vamos repetir para todos os arquivos da nossa lista, então temos um início e fim.

Como você pode notar, nós temos o caminho completo agora de todos esses arquivos, então na próxima aula nós já vamos fazer a importação, só que vamos importar apenas os arquivos de vendas, não vamos querer analisar as devoluções.

Voltar ao índice

Aula 4 – Estruturas de Condição e Textos em Python

Hoje vamos à quarta aula do Curso Básico de Python e nessa aula vou te mostrar a estrutura condicional if e falar sobre análises de textos no Python!

Caso prefira esse conteúdo no formato de vídeo-aula, assista ao vídeo abaixo ou acesse o nosso canal do YouTube!

Para receber por e-mail o(s) arquivo(s) utilizados na aula, preencha:

Aula 4 – Estruturas de Condição e Textos em Python

Hoje nós vamos para a quarta aula do curso básico de Python e nessa aula vamos abordar 2 assuntos bem importantes.

Vamos falar sobre a estrutura de condição no Python (if e else no Python) e textos no Pyhon para dar continuidade a resolução do nosso problema!

Tratamento de Condições no Python

Você pode estar se perguntando por que a análise de texto em Python é importante, mas logo eu te mostro como ela é muito útil em análise de dados.

Você deve lembrar que na última aula nós utilizamos a estrutura de repetição for para percorrer cada um dos arquivos da nossa lista.

Mas lembra que nós estamos interessados apenas nos arquivos de venda? Pois é, por isso aqui já vamos utilizar a análise de texto.

Estrutura condicional if no Python
Estrutura condicional if no Python

Aqui vamos utilizar a famosa estrutura if no Python, que é uma estrutura condicional no Python, ou seja, vai te permitir testar uma condição e se ela for verdadeira vai executar o código dentro dela.

E como saber o que está dentro do if? É o mesmo procedimento da estrutura for, tudo o que estiver no TAB (espaçamento com a tecla TAB) logo abaixo dessa estrutura.

Pois o que não estiver vai ser executado normalmente. Então como temos o IF dentro do FOR nós vamos percorrer tudo o que está na lista de arquivos, mas o nosso print só vai funcionar para os arquivos que possuem “Vendas” no nome.

Print apenas com os arquivos de venda
Print apenas com os arquivos de venda

Aqui você vai notar que temos o print somente dos arquivos que contém vendas no nome.

Dessa forma você tem uma estrutura que vai sempre fazer uma verificação de uma condição para executar certos comandos ou simplesmente pular esse conjunto dentro do if.

Curso de Python Aula4
Estrutura If e Else

Além do if, nós temos também o else. Que significa o “senão”, então se você fizer uma verificação e ela for verdadeira, o código dentro do if é executado.

Caso contrário o código dentro do else que é executado. Então somente um dos 2 vai ser executado, nunca os 2 de uma vez, pois sua condição só pode ser verdadeira ou falsa, nunca as duas coisas ao mesmo tempo.

Curso de Python Aula4
Resultados com If e Else

Então aqui para todos os arquivos de devolução temos apenas um texto padrão do print e para os arquivos de vendas temos de fato o nome do arquivo!

IMPORTANTE: Você deve ter notado que dentro da estrutura if nós escrevemos “Vendas” com V maiúsculo. E isso faz diferença sim na hora de fazer a verificação, por isso que a análise de texto é muito importante dentro da análise de dados. Porque uma única letra pode nos trazer todos os arquivos que queremos ou nenhum deles.

Essa é uma etapa muito importante para o nosso projeto, pois é assim que vamos definir com quais arquivos vamos trabalhar e até fazer outras comparações caso seja necessário.

Voltar ao índice

Aula 5 – Tabelas e Bases de Dados em Python

Hoje vamos para quinta aula do Curso Básico de Python onde vamos fazer o tratamento das bases de dados para juntá-las em uma única tabela!

Caso prefira esse conteúdo no formato de vídeo-aula, assista ao vídeo abaixo ou acesse o nosso canal do YouTube!

Curso de Python Aula5

Para receber por e-mail o(s) arquivo(s) utilizados na aula, preencha:

Aula 5 – Tabelas e Bases de Dados em Python

Hoje nós vamos para a quinta aula do nosso curso básico de Python. Nessa aula é onde vamos começar a importar os arquivos que vamos utilizar.

E para essa importação nós vamos utilizar a biblioteca pandas (que é uma biblioteca de análise de dados), além da biblioteca os que já estamos utilizando.

Bases de Dados em Python

Como estamos utilizando o Google Colab você não vai precisar instalar o pandas, só vamos precisar importar essa biblioteca para que possamos utilizá-la.

Isso é bem simples, basta escrever: import pandas as pd. Agora você pode estar se perguntando, mas porque colocar esse “as pd” depois da importação?

Na verdade isso é algo para facilitar a programação, pois por padrão se você importar apenas o pandas sem esse “adicional” sempre que for utilizar alguma ferramenta da biblioteca vai ter que escrever pandas.(nome do comando).

Não é algo muito interessante sempre ficar escrevendo pandas no início de cada comando. Por isso ao colocarmos “as pd” nós estamos dando um “apelido” para o pandas.

Então ao invés de escrever pandas nós vamos escrever apenas pd, isso diminui a quantidade de informações que precisa digitar e consequentemente aumenta sua produtividade na programação.

Curso de Python Aula5
Adicionando o comando para ler o arquivo csv

Então ainda dentro do nosso passo 2, vamos incluir mais esse comando dentro da estrutura de repetição for e dentro da estrutura condicional if.

Então a ideia é ler cada um dos arquivos em formato csv (que é o formato dos nossos arquivos) e armazenar essa informação na variável tabela.

Em seguida vamos dar um print no arquivo, para saber qual é o arquivo que estamos visualizando e logo abaixo vamos ter o display da tabela.

O display nada mais é do que um print, só que para tabelas ele consegue um visual melhor, então facilita a visualização dos dados.

Resultado da leitura dos arquivos
Resultado da leitura dos arquivos

Você vai ter o nome da base e logo em seguida todas as informações dessa base de dados, então agora temos essas informações dentro do Python.

Só que quando nós formos fazer os cálculos não vamos querer ir em cada uma das tabelas para fazer esses cálculos e análises.

Então é interessante juntar todas essas informações em uma única tabela. Então nós vamos criar uma tabela vazia no Python antes de começar a nossa estrutura de repetição.

Assim vamos poder adicionar as informações de todas as tabelas dentro de uma única tabela.

Curso de Python Aula5
Criando tabela vazia e juntando todos os arquivos

Vamos utilizar o comando pd.DataFrame() que vai criar a tabela vazia. Vale ressaltar que um data frame nada mais é do que tabelas em Python, é um nome para tabelas!

Além de criar essa tabela vazia você deve ter notado que acrescentamos mais uma linha de código após ler o arquivo em csv.

Nós estamos pegando a tabela_total atual e estamos adicionando (append) a tabela que acabamos de importar.

Então na primeira passagem da estrutura de repetição nós temos uma tabela vazia, então vamos apenas adicionar o conteúdo do primeiro arquivo, em seguida vamos ter o conteúdo de 1 arquivo e vamos adicionar mais 1.

Vamos fazer isso até o último arquivo, então no final nós vamos ter uma variável com todas as informações das tabelas juntas.

Isso graças ao método append que nos permite adicionar informações em um data frame.

É como se você estivesse colocando ao final de cada tabela a próxima tabela.

Visualização de todos os arquivos em uma única tabela
Visualização de todos os arquivos em uma única tabela

Agora temos uma única tabela com todas as informações de todas as lojas!

Hoje já fizemos uma parte de tratar bases de dados em Python, mas na próxima aula do nosso curso básico de Python nós vamos dar início aos primeiros cálculos.

Voltar ao índice

Aula 6 – Indicadores e Gráficos em Python

Hoje vamos para a sexta e última aula do nosso Curso Básico de Python. Nela vou te ensinar a calcular indicadores e criar gráficos no Python!

Caso prefira esse conteúdo no formato de vídeo-aula, assista ao vídeo abaixo ou acesse o nosso canal do YouTube!

Para receber por e-mail o(s) arquivo(s) utilizados na aula, preencha:

Aula 6 – Indicadores e Gráficos em Python

Nessa última aula do nosso curso básico de Python eu quero te mostrar o cálculo de indicadores no Python, utilizando alguns cálculos básicos no Python.

Vamos ver também o agrupamento de colunas no Python para facilitar nossas análises e claro, a criação de gráfico no Python!

Indicadores e Gráficos no Python

Na última aula do nosso curso básico de Python nós conseguimos juntar nossas bases de dados em uma única tabela para facilitar os nossos cálculos.

E agora vamos poder fazer esses cálculos dos indicadores e criar nosso gráfico para facilitar a visualização.

Vamos começar pelo passo 4 que é para fazer o cálculo do produto mais vendido em quantidade.

Agrupando as informações de produto
Agrupando as informações de produto

Então para isso nós vamos utilizar o groupby no Python, que vai permitir que você agrupe uma informação específica e depois faça um cálculo com o restante.

Então a ideia é agrupar as informações por produto e somar as quantidades. Assim vamos ter uma tabela bem mais resumida com os produtos e a soma das quantidades.

Dessa forma fica muito mais fácil de visualizar esses totais, então fica muito mais fácil analisar os dados.

Como temos algumas informações que não são úteis nesse momento e acabam atrapalhando a nossa análise, podemos fazer uma leve alteração para trazer somente a soma da quantidade vendida.

OBS: Aqui ainda podemos ordenar os valores de quantidade vendida na ordem decrescente.

Trazendo apenas as informações de quantidade vendida
Trazendo apenas as informações de quantidade vendida

Agora nós vamos ao passo 5 para verificar o produto que mais faturou, só que nesse caso nós vamos ter de criar uma coluna para calcular o faturamento.

Então já vimos a soma no Python e agora vamos fazer uma multiplicação no Python entre as colunas de quantidade e preço.

Criando a coluna de faturamento
Criando a coluna de faturamento

Para criar uma coluna basta utilizar o nome da tabela e o nome que vai dar a coluna em colchetes.

OBS: Se essa coluna não existir o Python vai criar essa coluna. No exemplo essa coluna não existe, então o Python vai simplesmente criar essa coluna e já vai colocar o resultado da nossa multiplicação dentro dela.

Agora podemos repetir o mesmo procedimento do passo 4 para obter só a coluna desejada já ordenada!

Curso de Python Aula6
Pegando apenas a coluna de faturamento para a análise

Agora nós vamos para o passo 6 para verificar qual a loja/cidade que mais vendeu em faturamento.

Curso de Python Aula6
Calculando o faturamento por loja

Você vai notar que utilizamos o mesmo procedimento para fazer diferentes cálculos com diferentes análises.

Aqui você que com um mesmo procedimento você consegue fazer diversas análises diferentes para complementar seu estudo de caso.

Agora nós vamos para parte de criação do gráfico no Python. Para esse exemplo vamos utilizar a biblioteca plotly.express.

Essa biblioteca te permite criar diferentes gráficos, então se você tiver alguma dúvida ou quiser saber todas as possibilidades dessa ferramenta pode clicar aqui para acessar a documentação dessa biblioteca.

Curso de Python Aula6
Criando um gráfico de barras (loja x faturamento)

Aqui nós vamos criar o gráfico de barra no Python e tem uma pequena observação na hora da criação desse gráfico.

Você vai reparar que temos que inserir as informações dos eixos X e Y. No eixo X queremos as informações das lojas e no eixo Y queremos o faturamento.

Só que como utilizamos o pandas para a criação das nossas tabelas, você vai notar que nessas tabelas a primeira coluna é um pouco diferente, fica em negrito e o título fica posicionado de uma forma diferente.

Isso é porque essa informação é considerada como o índice da tabela e não uma coluna em si, por isso não podemos colocar só “Lojas” como se fosse uma coluna.

Então temos que trazer o índice dessa coluna que foi feito com o comando tabela_lojas.index.

Com isso concluímos o nosso curso básico de Python! Espero que tenha gostado e espero que pratique para poder fixar tudo o que aprendeu nessas 6 aulas!

Voltar ao índice

Conclusão – Curso Básico de Python

O objetivo desse curso básico de Python foi mostrar a você todo o potencial dessa linguagem de programação, levando-o do zero até o projeto final! Passando pela construção de seus primeiros códigos e análises.

Durante esse curso, apresentamos algumas das diversas aplicações que o Python oferece. Você aprendeu a instalar e configurar o Python em seu computador, assim como a utilizar o Google Colab.

Também exploramos como listar e visualizar de forma eficiente os arquivos de uma pasta dentro do Python. Construímos nossos primeiros códigos, formatando textos e utilizamos a estrutura de repetição for.

Além disso, abordamos a estrutura condicional if no Python e destacamos a importância da análise de texto para a análise de dados.

Você aprendeu a trabalhar com a biblioteca Pandas, importar arquivos e criar uma tabela vazia para unir diversas bases de dados em uma única.

Adicionalmente, te mostrei como calcular indicadores no Python, realizando agrupamentos e executando cálculos para facilitar o processo de obtenção dos indicadores desejados.

Por fim, você pôde aprender como criar gráficos em Python a partir dos dados obtidos e utilizá-los para melhorar suas análises.

Com a conclusão desse curso básico de Python, você obteve uma boa base em Python e em como utilizá-lo para analisar dados e tomar decisões. Continue seus estudos e dê o próximo passo para se tornar um profissional impressionador em Python!

Hashtag Treinamentos

Para acessar outras publicações de Python, clique aqui!


Quer aprender mais sobre Python com um minicurso básico gratuito?