Blog

Postado em em 17 de junho de 2022

Função SE: exemplos e dicas para uso em fórmulas [Guia]

As condicionais são importantes elementos na programação. Elas definem caminhos alternativos para o fluxo de execução seguir, a depender do cumprimento de um requisito. Assim, permitem tornar uma aplicação mais completa.

Ou seja, para cada evento que ocorre no fluxo do programa, você terá dois (ou mais) resultados possíveis.

A função SE no Excel cumpre essa função. Possibilita analisar as planilhas para organizar a relação entre células, retornar valores se a célula atender a certas condições e facilitar o trabalho de quem utiliza o sistema. 

Saiba mais sobre o assunto, entenda a sintaxe e você terminará o artigo sabendo como utilizar a função SE. 

O que é a função SE?

A função SE no Excel é uma fórmula condicional, ou seja, a princípio teremos dois resultados para uma condição, um verdadeiro e um falso. 

Então, ao analisar uma condição, só podemos obter esses dois resultados.

Por isso, a função analisa uma condição e vai retornar um valor/texto/fórmula caso essa condição seja verdadeira. Da mesma forma, retorna outro valor se o resultado for falso.

Sintaxe da função SE

fórmula SE 1

Temos na fórmula 3 argumentos. O primeiro é o teste que será feito, ou seja, a condição que será testada. O segundo é o valor caso essa condição seja verdadeira e o último é o valor caso a condição seja falsa.

Vamos explicar melhor cada argumento:

  • condição lógica: uma comparação entre valores que gera um resultado lógico, verdadeiro ou falso;
  • valor se verdadeiro: o que a função deve retornar se for verdade a comparação;
  • valor se falso: o que retornará se for falsa a comparação.
fórmula SE 2

A condição lógica envolve comparações entre diferentes tipos de dados. Pode-se usar operadores, como: 

  • igual (=);
  • maior que (>);
  • menor que (<);
  • maior ou igual (> =);
  • menor ou igual (<=).

Evidentemente, a comparação envolvendo “maior” e “menor” é válida apenas para números. Para strings, usa-se o “igual”.

Os argumentos secundários (valores retornados) são opcionais. Isso porque, a depender da situação, pode ser interessante não definir o retorno para um caso específico. 

Quando utilizar essa função?

A função SE no Excel é utilizada em diversas ocasiões, mas a principal finalidade é quando queremos analisar uma condição para dar um resultado. 

Por exemplo, se a média para aprovação é de 7 pontos em uma escola, utiliza-se a fórmula SE para que o professor não tenha que verificar a situação de aluno por aluno.

Neste caso ele iria verificar se a nota do aluno é maior que 7, por exemplo, se for maior que 7 o aluno está aprovado, caso contrário está reprovado.

Esse é um exemplo bem simples, mas explica bem como utilizar a função SE nas planilhas do Excel. É importante lembrar que essa fórmula possui sempre 2 resultados, um para verdadeiro e um para falso, e, no entanto, nunca teremos os dois resultados, ao mesmo tempo.

Como utilizar a função SE no Excel?

Abaixo temos 3 exemplos para mostrar como utilizar a função SE no Excel de diferentes maneiras para diferentes aplicações. 

1º exemplo

O primeiro exemplo para analisar a fórmula SE será a análise de datas, ou seja, vamos analisar uma tabela com datas de entrega de um projeto. Então vamos utilizar a fórmula SE para verificar automaticamente se o projeto foi entregue no prazo ou não.

fórmula SE 3

Nesta tabela temos a data de início do projeto, a data limite para a entrega e a data em que o projeto foi finalizado (término). Como esses dados podemos analisar se o projeto está no prazo ou atrasado. Para isso será necessário comparar a data de término com a data limite.

fórmula SE 4

Teremos a seguinte fórmula na célula D2, então se a data de término for menor (que é antes) ou igual a data limite isso significa que essa comparação é verdadeira. 

Como o segundo argumento se refere ao resultado caso essa comparação seja verdadeira temos “No prazo”, que deverá ser escrito entre aspas duplas, pois se trata de um texto. Então se a data for menor o resultado da célula será No prazo, caso contrário teremos escrito Atrasado.

fórmula SE 5

Como o término do projeto aconteceu antes da data limite temos que o projeto foi finalizado no prazo. 

Agora basta copiar a fórmula e colar nas células abaixo, ou simplesmente arrastar a célula clicando no quadrado verde no canto inferior direito da célula até a última célula da tabela. (É possível dar um duplo clique no quadrado verde também para que esse preenchimento ocorra de forma automática).

fórmula SE 6

É possível verificar que todas as células foram preenchidas com as situações corretas, pois a análise é feita linha a linha com a comparação da data de término com a data limite de entrega do projeto em questão. 

Caso o usuário faça alguma modificação de data limite ou data de término a fórmula da coluna D será atualizada automaticamente.

2º exemplo

Para o segundo exemplo vamos analisar valores e colocar como resultado valores ao invés de apenas texto.

fórmula SE 7

Neste caso temos uma tabela com vendedores com seus valores de vendas e suas respectivas metas a serem atingidas. Foi utilizada a função SE para verificar quais desses vendedores terão bônus por atingir a meta utilizando a seguinte fórmula.

fórmula SE 8

Com essa fórmula é possível analisar se o que foi vendido é maior do que a meta, em caso positivo escrevemos Bônus na coluna D, caso contrário deixamos essa célula vazia, por isso a utilização de duas aspas duplas, uma seguida da outra.

Agora vamos trocar o texto de bônus para o valor de venda e multiplicar por 10% para que possamos atribuir um valor a esse bônus pelo vendedor ter atingido a meta estipulada.

fórmula SE 9

Se a comparação for verdadeira o resultado será o valor da célula B2 multiplicado (por isso o uso do símbolo *, que significa a multiplicação) por 10%, então o bônus do vendedor será 10% do seu valor de venda.

Ao finalizar a escrita da fórmula e arrastar para toda a tabela teremos o seguinte resultado. (Lembrando que pode ser necessário formatar as células para moeda ou a forma desejada).

fórmula SE 10

Da mesma forma do exemplo anterior caso seja feita alguma alteração no valor de venda ou na meta as fórmulas da coluna D serão atualizadas automaticamente.

3º exemplo

Para o último exemplo vamos utilizar uma parte importante da função SE do Excel, que é a possibilidade de utilizarmos mais de uma, ao mesmo tempo, ou seja, seria uma função dentro de outra. 

Isso possibilita aumentar os resultados que temos a utilizar essa fórmula. Ao utilizá-la temos apenas dois resultados, ao colocar mais uma teremos 3 resultados e assim vai até suprir as necessidades da atividade que estiver sendo feita.

Neste caso temos uma tabela de vendedores, cargos e precisamos saber qual a porcentagem de bônus de cada um baseado em uma tabela auxiliar.

fórmula SE 11

Vamos utilizar a fórmula SE uma dentro da outra para que seja possível abordar todas as opções.

fórmula SE 12

É possível observar que o primeiro SE é normal, dentro dele temos o primeiro argumento que é a comparação da célula B2 com a célula E1, ou seja, estamos comparando o cargo do vendedor com Analista, em caso positivo será retornado o valor da célula F1 que é a porcentagem deste cargo.

No lugar de colocar o resultado caso a comparação seja falsa vamos colocar outra função SE, desta forma temos 1 resultado para a primeira fórmula e mais 2 para a segunda, totalizando 3 resultados.

Para essa segunda fórmula vamos comparar novamente o cargo do vendedor atual com Estagiário, em caso positivo o resultado será o valor da célula F2 e o resultado falso será o valor da célula F3. 

É possível verificar que não existe uma comparação com a célula E3 que é o cargo de Gerente, isso acontece porque só temos 3 opções de cargo, se não é Analista e não é Estagiário a única opção que sobra é Gerente, por isso não há necessidade de comparar se o vendedor tem esse cargo.

Outro ponto importante para analisar é que as referências da tabela auxiliar estão com “$” antes da coluna e da linha. 

Isso ocorre porque é necessário trancar essas células para que as referências delas não se movimentem quando arrastarmos a fórmula para as outras células como ocorre com a célula B2, por exemplo, ela vai mudando para B3, B4… pois é necessário analisar os outros cargos, mas a nossa tabela de análise não muda.

fórmula SE 13

Foi possível observar 3 exemplos distintos de como utilizar essa função para diferentes aplicações. 

Essa função é muito utilizada dentro do Excel pela sua grande funcionalidade, sempre precisamos fazer alguma comparação/análise, e a partir disso tomar decisões, atribuir valores, gerar resultados. 

Dicas para uso da função =SE() aninhada

Quem já usou a função SE em planilhas do Excel sabe que em muitos casos há a necessidade de criar várias condições intercaladas. São os chamados SEs aninhados.

Há diversas estratégias para aninhar SEs no Excel. O usuário consegue fazer isso de formas difíceis e mais fáceis visualmente.

Há o caso mais simples, em que você apenas utiliza colchetes aninhados para determinar as condições. Exemplo:

SE(C3=” “,”Incompleto”, SE(C3>=65,”Passou”, “Falhou”))

Nesse caso acima, o sistema analisa o valor da célula C3 para fazer algo se a célula for vazia ou se for menor/igual a 65.

Contudo, você pode aplicar recursos lógicos avançados para tornar sua função mais legível. O “E”, por exemplo, que indica que as duas condições devem ser cumpridas.

SE(E(B6=”vermelho”, C6=”pequeno”), “x”, ” “)

Da mesma forma, é possível usar o “OU” quando você precisa de ao menos uma das condições sendo cumpridas.

SE(OU(B6=”vermelho”, C6=”pequeno”), “x”, ” “)

Outra estratégia é usar uma função SES, em vez de aninhar um SE:

SES([Algo é verdadeiro1, Valor se verdadeiro1, Algo é verdadeiro2, Valor se verdadeiro2, Algo é verdadeiro3, Valor se verdadeiro3)

Há também a possibilidade de trocar os SES pela função PROCV, quando você precisa retornar um valor que está em uma célula associada. 

PROCV(valor_procurado; matriz_tabela; núm_índice_coluna; procurar_intervalo)

Sendo que:

  • valor_procurado: o valor que eu quero analisar;
  • matriz_tabela: o conjunto de dados onde estão as informações analisadas para comparação;
  • núm_índice_coluna: a coluna onde está o dado que eu quero retornar;
  • procurar_intervalo: 0 para obter exatamente o que se procura, um valor que coincide perfeitamente.

Conheça variações da função =SE()

Além disso, é possível aplicar o raciocínio da função SE em outras funções do Excel.

A SOMASE é um exemplo. Ela define soma de elementos apenas se alguma condição específica for cumprida. 

SOMASES faz a mesma coisa, só que com mais condições.

E a SES é, como já falamos, uma forma interessante de aninhar a função. 

Quer sair do zero na linguagem de programação que mais cresce no mundo? Inscreva-se gratuitamente no Intensivão de Python!